Conheça alguns dos muitos problemas enfrentados pela população de Gaza, território palestino de 40 km de extensão por 10 km de largura.
Restrições ao movimento


Para fugir do bloqueio ao movimento imposto por Israel, os Palestinos utilizavam a fronteira com o Egito para entrar e sair do território, além de abastecer a população com itens essenciais.
Israel impede a entrada de armas à Palestina e bombardeou túneis instalados nessa fronteira, prejudicando ainda mais os acessos à Palestina, o que fez subir o preço de alimentos e outros itens.
Pobreza e desemprego
21% da população de Gaza estão em profunda pobreza, 40,8% da população economicamente ativa está desempregada, sendo que metade dos jovens não tem trabalho.
Educação

Os índices de alfabetização são elevados (93% para as mulheres, 98% para os homens). A educação é um ato político em Gaza.
População

A densidade populacional de Gaza é uma das mais altas do mundo. Em média, há 4.505 pessoas em cada quilômetro quadrado. Isso deverá subir para 5.835 pessoas por quilômetro quadrado até 2020. 12 mil pessoas tiveram as suas casas destruídas e não têm onde morar. A proporção de jovens de 15 a 29 anos é alta: 53%.
Saúde

Sem ter como sair de Gaza, doentes em situação grave acabam morrendo por falta de atendimento médico e remédios.
Alimentação

Mais da metade da população vive em insegurança alimentar. Restrições israelenses ao acesso a terras agrícolas e pesca contribui para o problema.
Energia

Cortes de energia são frequentes em Gaza. O território recebe a maior parte de sua energia de Israel.
Água

Gaza está num dos territórios mais secos do mundo. Apenas 5,5% da água encanada atende aos padrões de qualidade da Organização Mundial de Saúde (OMS). Cerca de 340 mil pessoas na Faixa de Gaza foram obrigadas a consumir água potável de qualidade inaceitável em 2013, segundo a ONU.
Veja com mais detalhes as informações produzidas pela BBC.