O mundo vive a pior crise de refugiados desde a Segunda Guerra Mundial. O conflito na Síria continua sendo o maior motivador dessa crise humanitária. A violência constante no Afeganistão e na Eritreia, assim como a pobreza no Kosovo, também têm levado pessoas dessas regiões a procurar asilo em outros países.
O Mediterrâneo é a rota migratória mais mortal do mundo. A viagem pelo mar entre a Líbia e a Itália é a mais longa e perigosa que os refugiados e os migrantes de modo geral enfrentam.
O número de migrantes que morreram tentando cruzar o Mediterrâneo em 2016 chegou a 3.800, um novo recorde histórico. Em 2015, o saldo total foi de 3.771 mortos.
Segundo a ONU, 30% das pessoas que morreram em 2015 tentando atravessar o Mar Mediterrâneo eram crianças, 5% deles bebês com menos de dois anos de idade.

Esse mapa interativo mostra a evolução das mortes de refugiados e migrantes econômicos nos últimos 15 anos, com informações precisas sobre as ocorrências. Os números são assustadores e revelam a ineficácia dos líderes mundiais para evitar essa tragédia, que continua ocorrendo.
Clique na imagem para acessar o mapa interativo.

 

Adriano Liziero
Blogueiro desde 1999 e hacker desde cedo, gosto de desmontar e descomplicar coisas. Voltei de Angola, onde vivi durante quatro anos, querendo ser piloto de avião e geógrafo. Estudei aviação e, mais tarde, ingressei na faculdade de Geografia da USP. Minha paixão por descomplicar coisas me levou também ao jornalismo. Há sete anos, trabalho fazendo games, vídeos e infográficos de geografia. Fundei o Geografia Visual para explicar o mundo de um jeito diferente e criativo.