De acordo com projeções do Banco Mundial, cerca de 702 milhões de pessoas, ou seja 9,6% da população mundial, estão abaixo da linha da pobreza em 2015, principalmente na África Subsaariana e na Ásia.
Em 2012, o total era de 902 milhões, ou seja, cerca de 13% da população mundial. Em 1999, o percentual era 29%.
O conceito de extrema pobreza é viver com menos de US$ 1,9 por dia. A linha global de pobreza é baseada na Paridade do Poder de Compra nos países mais pobres do mundo.
O gráfico abaixo mostra a linha do tempo da pobreza extrema no mundo, de 1990 a 2013. Acesse a versão interativa.

A quantidade de pessoas que vivem em pobreza extrema diminuiu nos dois países mais populosos da Terra: China e Índia.
No Brasil, a pobreza extrema também diminuiu ao longo da série histórica, embora dados atuais do Banco Mundial apontem que o número de brasileiros vivendo na pobreza aumentará entre 2,5 milhões e 3,6 milhões até o fim de 2017. 

Infelizmente, em vários países da África, a pobreza extrema aumentou: 389 milhões de pessoas viveram em 2013 com menos de US$ 1,90/dia na África Subsaariana, 113 milhões de pessoas a mais do que em 1990.

 

Adriano Liziero
Blogueiro desde 1999 e hacker desde cedo, gosto de desmontar e descomplicar coisas. Voltei de Angola, onde vivi durante quatro anos, querendo ser piloto de avião e geógrafo. Estudei aviação e, mais tarde, ingressei na faculdade de Geografia da USP. Minha paixão por descomplicar coisas me levou também ao jornalismo. Há sete anos, trabalho fazendo games, vídeos e infográficos de geografia. Fundei o Geografia Visual para explicar o mundo de um jeito diferente e criativo.