A crise da economia mundial é um assunto recorrente nos noticiários. Ultimamente, as reportagens abordam a recessão na Grécia, manifestações nos Estados Unidos contra os papel desempenhado pelo mercado na economia mundial, queda nas principais bolsas de valores por conta do rebaixamento das notas das economias de países ricos por agências de investimentos, dentro outros assuntos.

Nesse contexto, palavras como PIB, inflação, desemprego e juros passaram a ser anunciadas com destaque nos jornais, pautando também as conversas do dia a dia. De que forma, afinal, os países se relacionam por meio desses indicadores econômicos? Na atual crise, qual país tem a economia mais forte? Esse é o enredo do jogo Supercrise, desenvolvido pelo jornal O Estado de São Paulo.

Baseado no famoso jogo de cartas Supertrunfo, o game online coloca lado a lado dois países. Cabe ao jogador escolher o indicador econômico mais competitivo para tentar vencer o computador. Para isso, é preciso dominar o significado dos indicadores econômicos e avaliar em qual deles investir na disputa com um país concorrente.

© O Estado de São Paulo. Ver o jogo em tela cheia.

Uso didático do jogo Supercrise

O game traz ao repertório do aluno alguns indicadores econômicos, além da situação atual da economia de diversos países do mundo. Conhecer os indicadores, no entanto, é apenas uma das possibilidades que podem ser trabalhadas com os estudantes em sala de aula, pois disso depende o desempenho no jogo.

Os temas relacionados à globalização e à geopolítica podem ser amplamente discutidos a partir da experiência do jogo. Quais são as condições presentes no mundo atual que possibilitam essa intensa relação econômica entre os países? Por que os problemas experimentados em um país repercutem na economia de todo o mundo? Quais são os países mais afetados? Qual é o papel de cada agente (Estado, mercado, sociedade) nesse processo? Essas são algumas questões que podem orientar as abordagens sobre temas de geografia, com destaque para globalização e geopolítica.

Você tem alguma outra ideia de como utilizar esse jogo como recurso didático? Utilizou o jogo em sala de aula? Conte-nos por meio dos comentários.