Formação de gelo em Marte

Adriano Liziero

Adriano Liziero

Editor | Geógrafo

11 de fevereiro de 2019

Essa cratera, em Marte, possui surpreendentes 82 km de diâmetro preenchidos com gelo. A Korolev, como foi chamada a cratera, além de extensa é profunda, com 2 km abaixo do solo, sendo 1,8 km preenchido com gelo.

É justamente a sua grande profundidade que não permite que esse gelo se transforme em água líquida, mesmo durante o verão marciano. As partes mais profundas da cratera, as que contêm gelo, funcionam como uma armadilha natural para esfriar o ar que se move sobre esse depósito congelado.

Assim, o ar se resfria, criando uma nova camada de gelo acima de depósito antigo. Ao longo de milhões de anos, esse processo preencheu a cratera e preservou os 1,8 km de gelo existentes abaixo da superfície, como um tampão natural.

Reservas de gelo como essa da cratera Korolev, situada no polo norte de Marte, já são conhecidas pelos cientistas. O maior desafio é estudar reservas de gelo mais acessíveis, situadas em latitudes baixas ou médias e em áreas com relevo suave, onde pousar uma espaçonave seria mais fácil. O polos são regiões mais inóspitas para missões tripuladas ao planeta vermelho.

Descobertas recentes indicam que há grandes depósitos de gelo a poucos metros da superfície nas latitudes médias do planeta. Essas reservas congeladas podem servir como fonte de água para futuras missões humanas em Marte.

Os depósitos de gelo não são apenas um recurso natural, mas um dos registros mais acessíveis da mudança climática ocorrida em Marte. Ainda não se sabe porque o gelo se acumulou em áreas específicas da superfície e nem para onde foi a água líquida que já abasteceu rios e lagos marcianos. Hoje, é possível observar antigos leitos de rios secos em Marte.

A partir do Sol, Marte é o quarto planeta, logo antes da Terra, com quem possui muitas afinidades.  Assim como nosso planeta, o planeta vermelho tem um dia com uma duração muito próxima do dia terrestre e o mesmo número de estações durante o ano.

Porém, as diferenças também são muitas, a exemplo da atmosfera que é bem menos espessa que a terrestre e com apenas 1 milésimo da quantidade de oxigênio existente na Terra.

Os russos foram os primeiros a enviar uma sonda a Marte, em 1965, mas só obtiveram sucesso em 1974. Os americanos foram os segundos e conseguiram tirar a primeira fotografia de Marte com a sonda Mariner 4. Desde então, muitas outras missões foram bem sucedidas.

A cratera Korolev recebeu esse nome em homenagem ao engenheiro de foguetes Sergei Korolev, apelidado de pai da tecnologia espacial soviética.

Adriano Liziero

Adriano Liziero

Editor | Geógrafo

Estudei Geografia influenciado pela experiência de viver em Angola, país que despertou em mim a vontade de compreender o mundo. Meu gosto pela escrita também me levou ao jornalismo.
Trabalho no mercado editorial de didáticos, com foco em tecnologia educacional. Criei o Geografia Visual para explicar o mundo utilizando o poder didático das imagens.

Você também pode gostar

Fotografias

Incêndio florestal na Califórnia

por Adriano Liziero

Este incêndio visto do espaço já é considerado o mais mortífero dos EUA.

Fotografias

Por que as paisagens das praias são diferentes umas das outras?

por Adriano Liziero

A primeira questão a considerar é que a praia está na zona de contato entre os dois maiores ambientes do planeta, o continente e o oceano.

Fotografias

Rompimento da barragem de rejeitos em Brumadinho

por Adriano Liziero

Imagens impactantes de mais um crime ambiental envolvendo a mineração no Brasil.