Rompimento da barragem de rejeitos em Brumadinho

Adriano Liziero

Adriano Liziero

Editor | Geógrafo

11 de fevereiro de 2019

Essas são as 10 fotos mais impactantes do rompimento de uma barragem da mineradora Vale, em Brumadinho, na região metropolitana de Belo Horizonte. Um mar de lama fez uma segunda barragem transbordar e destruiu casas e uma unidade da empresa na região.

No dia 5 de novembro de 2015, o rompimento da barragem de Fundão, em Mariana, lançou no ambiente 45 milhões de m³ de rejeitos de mineração que contaminaram o Rio Doce e mataram 19 pessoas. No mais recente episódio, em Brumadinho, vazou uma quantidade bem menor de rejeito, 3 milhões de m³, mas tudo indica que as perdas humanas serão muito maiores.

Minas Gerais possui mais de 400 barragens de rejeitos e quase 10% delas apresentam riscos de ruptura, de acordo com o Ministério Público. O rejeito é formado por restos de minério de ferro, sílica (o componente mais abundante da crosta terrestre) e aminas, que são compostos orgânicos derivados da amônia e usados na separação do minério.

“A amina degrada-se após seu lançamento nos cursos d’água, transformando-se em nitrito e depois em nitrato. Embora, em estudo recentes, tenham sido observados baixos níveis desses poluentes em águas de barragens de minérios de ferro (Chaves, 2001), tanto o íon nitrito, quanto o nitrato, em elevadas concentrações, podem provocar o aparecimento da doença metahemoglobinemia, especialmente em crianças.” (TEODORO, Anderson Luiz; LEÃO, Versiane Albis.  Recuperação de aminas, utilizadas na flotação de minério de ferro, utilizando-se zeólitas naturais. In: Revista Escola de Minas, vol.57 ,no.3 Ouro Preto setembro/2004). A doença pode causar anemia.

As barragens de rejeitos cumprem (ou deveriam cumprir) o importante papel de reter os resíduos sólidos e água dos processos de beneficiamento de minério, evitando o assoreamento de rios e demais impactos socioambientais. No entanto, essa nova tragédia evidencia que essas estruturas são negligenciadas pelo Estado e pelas empresas privadas. Não aprendemos nada com a tragédia de Mariana.

Antes e depois

Essas duas imagens mostram antes e depois do rompimento de três barragens de rejeitos de mineração em Brumadinho, MG. As barragens que colapsaram, espalhando um mar de lama e deixando uma rastro de destruição e morte, usavam técnica insegura e barata, mais propenso a rompimentos.

O minério de ferro é o terceiro principal produto exportado pelo Brasil — atrás apenas da soja e do petróleo. A mineradora Vale, a responsável por esse crime ambiental, encerrou o terceiro trimestre de 2018 com lucro líquido atribuído aos acionistas de R$ 5,753 bilhões.

A despeito do fortes resultados econômicos da empresa, mesmo após o crime ambiental ocorrido em Mariana, em 2015, a Vale não investiu o suficiente para evitar outra tragédia.

Adriano Liziero

Adriano Liziero

Editor | Geógrafo

Estudei Geografia influenciado pela experiência de viver em Angola, país que despertou em mim a vontade de compreender o mundo. Meu gosto pela escrita também me levou ao jornalismo.
Trabalho no mercado editorial de didáticos, com foco em tecnologia educacional. Criei o Geografia Visual para explicar o mundo utilizando o poder didático das imagens.

Você também pode gostar

Fotografias

Desertos arenosos

por Adriano Liziero

Trecho de rodovia em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos.

Fotografias

Só quem conhece muito sobre a Mata Atlântica vai acertar 7 destas 10 perguntas

por Adriano Liziero

Faça o teste e veja se você conhece um dos principais biomas brasileiros.

Fotografias

Faça esse quiz e veja quão bom você é no Geografia Visual

por Adriano Liziero

Só astronautas e leitores do Geografia Visual conseguem acertar mais de 7 questões desse quiz.