Como seria o mundo se os seres humanos fossem extintos?

Adriano Rangel Liziero

Adriano Rangel Liziero

Editor | Geógrafo

16 de setembro de 2016

Nós, seres humanos, somos muito recentes na história do planeta Terra. Se a idade da Terra (4,5 bilhões de anos) fosse reduzida ao tempo de apenas um ano, os primeiros membros da nossa espécie surgiriam somente às 19h12 do dia 31/12!

Embora recentes, temos um capacidade avassaladora de modificar os sistemas naturais e, com isso, produzir o espaço geográfico.

Mas, o que aconteceria com as construções humanas e com os sistemas naturais caso os seres humanos fossem extintos? O vídeo abaixo dá pistas do que aconteceria.

Para explicar com detalhes os motivos de todas essas mudanças, o The History Channel produziu uma série de documentários chamada Life After People (O Mundo Sem Ninguém, no título brasileiro). É possível assistir o documentário completo no Youtube. Há também um documentário produzido especialmente sobre a América Latina.

Adriano Rangel Liziero

Adriano Rangel Liziero

Editor | Geógrafo

Estudei Geografia na USP influenciado pela experiência de viver em Angola, país que despertou em mim a vontade de compreender o mundo. Meu gosto pela escrita também me levou ao jornalismo.
Trabalho no mercado editorial de didáticos, com foco em tecnologia educacional. Há sete anos, fundei o Geografia Visual para explicar o mundo utilizando o poder didático das imagens.

Você também pode gostar

Vídeos

Curta-metragem mostra o uso dos rios em São Paulo

por Adriano Rangel Liziero

Documentário explora os rios da cidade de São Paulo e problematiza o uso e a apropriação dos recursos hídricos nos grandes centros urbanos.

Mapas e gráficos Vídeos

O mapa do McDonald’s no mundo e a rejeição da Bolívia ao fast-food

por Adriano Rangel Liziero

Mapa animado mostra rede mundial de lanchonetes e a força do lugar na Bolívia.

Vídeos

Filme mostra onze visões sobre os atentados de 11 de setembro

por Adriano Rangel Liziero

Episódios de onze minutos e nove segundos abordam visões de diferentes culturas sobre os ataques às torres gêmeas, nos Estados Unidos.