Como deixar os conteúdos didáticos mais interessantes? Bate papo sobre infografia com Luiz Iria

Adriano Liziero

Adriano Liziero

Editor | Geógrafo

26 de junho de 2017

O meu primeiro contato com a infografia foi na adolescência, na década de 1990, quando assinava a revista Superinteressante.

Mergulhava com atenção e curiosidade nos temas retratados visualmente nos infográficos. As imagens chamavam a minha atenção para a leitura dos textos.

Infografia: Luiz Iria

Mais tarde, quando professor de geografia, um dos infográficos que mais utilizei com os meus alunos foi um sobre a escala geológica do tempo, feito pelo Iria na Superinteressante.

Aquela tabela chata e difícil das eras geológicas ganha vida e fica mais interessante com a infografia. Compare a tabela com o infográfico e perceba o poder deste recurso para facilitar a compreensão e gerar interesse no leitor:

Infográfico sobre as eras geológicas (Luiz Iria).

Em 2010, quando comecei a trabalhar como editor de conteúdo didático digital, comecei a estudar infografia interativa. Uma das minhas maiores inspirações era o blog do Luiz Iria, o profissional responsável por transformar a Super em uma revista repleta de infográficos.

No ano passado, ao retornar de férias, fui surpreendido com a notícia de que o Luiz Iria acabara de ingressar na editora onde trabalho. Desde então, em muitas conversas e trabalhos, tenho aprendido bastante com ele.

Iria é o maior infografista do Brasil. Premiado dezenas de vezes na maior premiação mundial de infografia, a Malofiej, liderou o Núcleo de Infografia da Editora Abril, para o qual realizou trabalhos importantes em diversas revistas.

Bati um papo com o Luiz sobre infografia e educação. Confira a entrevista a seguir, intercalada com alguns exemplos de infográficos produzidos por ele.

Luiz Iria e eu, na Editora Moderna.

Geografia Visual: Cara, acredito que muita gente que lê o Geografia Visual já viu vários infográficos seus na revista Superinteressante. Lembro bem daquele sobre a escala geológica do tempo! Qual foi a sua ideia para comunicar esse conteúdo de uma forma tão diferente?

Luiz Iria: Todo infográfico para mim é um grande desafio.

Sempre procuro usar a empatia e me colocar no lugar das pessoas que irão ler o infográfico. Seja ele estático ou interativo.

Além do impacto visual, que é uma marca registrada do meu trabalho, procuro usar a criatividade como um recurso fundamental na elaboração da estrutura de cada infográfico.
Nesse “case”, imaginei uma escada de degraus onde você parte de um ponto baixo para chegar no topo; ou seja, o mundo começa com a formação da Terra, como uma bola de fogo, depois ocorre a formação dos oceanos, a era dos dinossauros até chegar nos dias atuais. Uma verdadeira evolução!

Deu um grande trabalho fazer esse infográfico, mas o resultado final não tem preço.

Geografia Visual: Depois de tantos anos trabalhando com infografia em revistas, você passou a se dedicar à infografia na educação, em livros didáticos. Como a infografia pode ajudar os alunos a aprender e os professores a ensinar melhor?

Luiz Iria: A infografia pode ser vista como uma linguagem visual estratégica na educação.
Um tema específico pode ser transformado com uma comunicação de fácil compreensão, que facilita a explicação do professor e cativa a atenção dos alunos.

Nos quase dois anos nessa nova fase da minha carreira, já produzi, junto com excelentes profissionais nas áreas de texto e ilustração, diversos infográficos para as mais variadas disciplinas escolares, como geografia, ciências, matemática entre outras.

Infográfico: Luiz Iria

Geografia Visual: Para quem quer se aventurar a fazer os seus próprios infográficos, quais dicas você pode dar?

Luiz Iria: Para aprender a pensar e a criar infográficos, é importante que a linguagem visual esteja presente em sua vida como um hábito natural.

Visitar sites especializados em infografia, como o Visualoop, por exemplo.

Nele, você vai encontrar trabalhos de várias partes do mundo, como também os melhores infografistas do Planeta, de A a Z. Artigos, eventos, premiações, etc.

Livros especializados, como os do Malofiej, o maior prêmio de infografia do mundo, que existe hà 25 anos. A cada edição do prêmio, que é anual, eles lançam o livro da edição anterior, com excelentes artigos e também com os infográficos vencedores. Vale muito a pena!

Aulas básicas de desenho, principalmente para editores de texto, facilitam muito a pensar visualmente e a fazer layouts e esboços durante a apuração do tema que é proposto.

Infográfico: Luiz Iria

Geografia Visual: Você está inscrito para ser palestrante na Social Media Week. Qual é a sua proposta de palestra e como ela pode impactar as pessoas que vão assisti-la?

Luiz Iria: Estou bem empolgado e torcendo para que minha palestra seja uma das selecionadas para o evento.
Na palestra, vou mostrar como você conta uma história, como sua empresa se comunica. Contar histórias por meio de infográficos é minha grande especialidade e o que faço há mais de 20 anos.

Mostro como pensar e criar infográficos, making offs,  novas tendências interativas e como a criatividade e o impacto visual podem fazer a diferença na sua comunicação.

Quero mostrar para a audiência que a infografia é uma linguagem visual contemporânea e estratégica, que pode ser aplicada em qualquer seguimento dentro do atual mercado de trabalho.

Dedos cruzados e na torcida! Seria maravilhoso conquistar essa oportunidade.

 

Infográfico: Luiz Iria

Gostou da entrevista? O Luiz Iria precisa do seu voto para ministrar uma palestra incrível sobre infografia na Social Media Week. Para votar, basta acessar o site, logar com o Facebook e dar um clique na mãozinha verde. Leva menos de 1 minuto. 🙂

Adriano Liziero

Adriano Liziero

Editor | Geógrafo

Estudei Geografia influenciado pela experiência de viver em Angola, país que despertou em mim a vontade de compreender o mundo. Meu gosto pela escrita também me levou ao jornalismo.
Trabalho no mercado editorial de didáticos, com foco em tecnologia educacional. Criei o Geografia Visual para explicar o mundo utilizando o poder didático das imagens.

Você também pode gostar

Notícias

Recurso interativo compara agropecuária convencional com agrofloresta

por Adriano Liziero

Explore as diferenças entre a agropecuária convencional e a agrofloresta.