O que existe no centro da Terra?

Curadoria de conteúdos

Curadoria de conteúdos

Por Adriano Liziero e Brenda Mendonça

18 de junho de 2018

Nesse vídeo, produzido pelo canal Nerdologia, você vai entender como os cientistas descobriram que a Terra não é vazia por dentro, além de conhecer o que existe até o centro do nosso planeta.

Após assistir, leia o resumo que produzimos com base no vídeo, com links para os principais conceitos que vão te ajudar a compreender os temas da Geografia abordados no material.

Afinal, como descobriram que a Terra não é oca?

Isaac Newton especulava as mesmas questões quando, a partir da lei da gravitação, ele descobriu que a densidade (a fração da massa sobre o volume) da Terra era duas vezes maior do que a das rochas na superfície do planeta.

Isso dava a entender que a Terra era preenchida por algum tipo de material. Assim, as primeiras manifestações físicas desse material pelo nosso planeta vieram com a ocorrência de terremotos.

O epicentro, em vermelho, é a raiz de qualquer terremoto. Quando ele acontece, há o deslocamento do solo e, em regiões oceânicas, tsunamis podem ser formadas.

Como os terremotos explicam que existe algo dentro do planeta?

Quando os terremotos acontecem, seja em região oceânica ou continental, o solo é deslocado e dois tipos de ondas são formadas:

  • Ondas P – ondas com deslocamento mais rápido e que se propagam por qualquer meio.

  • Ondas S – ondas com deslocamento mais lento e que não se propagam através de líquidos.

Padrão de deslocamento das ondas P e S. Fonte

Apenas em 1909, por meio de sismógrafos, descobriu-se que ambas as ondas não são constantes e que as ondas P se propagam mais rápido após atingirem determinada profundidade.

Essa descoberta levou à conclusão de que existiam meios mais densos no interior do planeta e, assim, passamos a dividi-lo em camadas.

Quais são as principais camadas da Terra?

  • Crosta – É a camada mais leve do planeta, atingindo espessuras entre 15 km e 70 km nos continentes e de apenas 5 km nos oceanos.

  • Manto – É onde encontra-se o magma, material composto por rochas derretidas e mais denso que a crosta.

  • Núcleo – O núcleo do planeta tem sua porção líquida, que está em constante movimento e é composta por níquel e ferro. Sua porção sólida, com 1.200 km de raio, é feita inteiramente de ferro e dá origem ao nosso campo magnético.

As divisões das principais camadas terrestres e suas respectivas profundidades. Fonte: Sistema NOVI

Porque ainda não exploramos o centro da Terra?

Não foi por falta de tentativa. Entre 1970 e 1992, os russos perfuraram a crosta em Kola, mas só conseguiram atingir os primeiros 12 km de profundidade – o mais profundo que chegamos até hoje.

Comparação entre o buraco de Kola e outros exemplos de grandeza, como o monte Everest, o asteroide que matou os dinossauros e a trincheira de Mariana. Fonte: MediaMag

Diante de tamaha grandeza, é de se imaginar que a temperatura e a pressão no interior do nosso planeta sejam insustentáveis para nós, seres humanos.

A cada quilômetro de profundidade, a temperatura aumenta de 10 a 25ºC, constituindo o grau geotérmico. Este calor vem desde a época de formação do nosso planeta, tanto pela colisão de cometas quanto pelo decaimento de elementos radioativos, como o urânio.

Curadoria de conteúdos

Curadoria de conteúdos

Por Adriano Liziero e Brenda Mendonça

Garimpamos a internet em busca de conteúdos geográficos, selecionamos os melhores recursos educacionais e os indicamos aqui no Geografia Visual.

Você também pode gostar

Vídeos

Sobrevoe a mais alta cadeia montanhosa do mundo

por Adriano Liziero

Veja as belas imagens do Himalaia capturadas por um drone a 6.

Vídeos

Usos e abusos da água: entenda a situação do Brasil

por Curadoria de conteúdos

Material com vídeo e resumo exclusivo, com links selecionados para você se aprofundar nos temas abordados.

Geovídeos Vídeos

Vídeo explica os impactos do agrotóxico

por Adriano Liziero

Vídeo original do Geografia Visual explica em 5 minutos os motivos pelos quais ainda usamos agrotóxicos nas plantações.