Como está a zona de exclusão de Fukushima 4 anos após o acidente nuclear?

Adriano Liziero

Adriano Liziero

Editor | Geógrafo

31 de maio de 2016

Em março de 2011, o Japão teve parte do seu território devastado por um terremoto de 8,9 graus na escala Richter seguido de uma tsunami que provocaram danos enormes na usina nuclear de Fukushima.

O fotógrafo polonês Arkadiusz Podniesinski resolveu viajar até a região e retratar a realidade do local após 4 anos do desastre.

A área contaminada por radiação se estende por cerca de 20 quilômetros em volta da usina, a chamada zona vermelha. Nessa área, aproximadamente 160 mil residentes foram obrigados a deixar os seus lares.

Nas imagens, vemos milhares de sacos repletos de solo contaminado, cenários que revelam o abandono da cidade e a vegetação reconquistando o lugar.

Em março de 2016, o acidente completou 5 anos.

Adriano Liziero

Adriano Liziero

Editor | Geógrafo

Estudei Geografia influenciado pela experiência de viver em Angola, país que despertou em mim a vontade de compreender o mundo. Meu gosto pela escrita também me levou ao jornalismo.
Trabalho no mercado editorial de didáticos, com foco em tecnologia educacional. Criei o Geografia Visual para explicar o mundo utilizando o poder didático das imagens.

Você também pode gostar

Fotografias

Hong Kong, uma das cidades mais verticalizadas do mundo

por Adriano Liziero

Por trás da fachada glamorosa dos arranha-céus, milhares de pessoas vivem em cubículos de 1,80 x 0,76 m.

Fotografias

A relação entre a fronteira agrícola e o arco do desmatamento na Amazônia

por Adriano Liziero

Entenda a principal causa de desmatamento da floresta amazônica.

Fotografias

Uma plataforma quer ser o menor país do mundo

por Adriano Liziero

Sealand é uma plataforma de concreto em águas internacionais declarada como país em 1967.