Mapa interativo mostra 15 anos de crise migratória na Europa

Adriano Liziero

Adriano Liziero

Editor | Geógrafo

10 de novembro de 2016

O mundo vive a pior crise de refugiados desde a Segunda Guerra Mundial. O conflito na Síria continua sendo o maior motivador dessa crise humanitária. A violência constante no Afeganistão e na Eritreia, assim como a pobreza no Kosovo, também têm levado pessoas dessas regiões a procurar asilo em outros países.

O Mediterrâneo é a rota migratória mais mortal do mundo. A viagem pelo mar entre a Líbia e a Itália é a mais longa e perigosa que os refugiados e os migrantes de modo geral enfrentam.

O número de migrantes que morreram tentando cruzar o Mediterrâneo em 2016 chegou a 3.800, um novo recorde histórico. Em 2015, o saldo total foi de 3.771 mortos.

Segundo a ONU, 30% das pessoas que morreram em 2015 tentando atravessar o Mar Mediterrâneo eram crianças, 5% deles bebês com menos de dois anos de idade.

Esse mapa interativo mostra a evolução das mortes de refugiados e migrantes econômicos nos últimos 15 anos, com informações precisas sobre as ocorrências. Os números são assustadores e revelam a ineficácia dos líderes mundiais para evitar essa tragédia, que continua ocorrendo.

Clique na imagem para acessar o mapa interativo.

 

Adriano Liziero

Adriano Liziero

Editor | Geógrafo

Estudei Geografia influenciado pela experiência de viver em Angola, país que despertou em mim a vontade de compreender o mundo. Meu gosto pela escrita também me levou ao jornalismo.
Trabalho no mercado editorial de didáticos, com foco em tecnologia educacional. Criei o Geografia Visual para explicar o mundo utilizando o poder didático das imagens.

Você também pode gostar

Mapas e gráficos

Como se diz “e ai, cara?” na América Latina

por Curadoria de conteúdos

Mapa mostra como as pessoas se cumprimentam em outros países.

Vídeos

Entenda os conflitos entre as Coreias

por Curadoria de conteúdos

Material com vídeo e resumo exclusivo, com links e imagens selecionados para você se aprofundar nos temas abordados.