A luta dos índios Munduruku contra hidrelétrica contada visualmente

Adriano Liziero

Adriano Liziero

Editor | Geógrafo

23 de maio de 2017

O povo Munduruku, que soma cerca de 12.000 pessoas, resiste contra a construção de um complexo de barragens na bacia do Tapajós.

De acordo com o Instituto Socioambiental, “a população munduruku concentra-se majoritariamente na Terra Indígena de mesmo nome, com a maioria das aldeias localizadas no rio Cururu, afluente do Tapajós.”

Desde que o governo federal anunciou a construção da primeira hidrelétrica na região, ainda em 1989, os mundukuru lutam contra a sua extinção, uma vez que o seu território tradicional será alagado.

Essa história de luta desse povo indígena é contada no documentário “Índos Munduruku: Tecendo a Resistência. No filme, o modo de vida dos indígenas é retratado em meio às suas falas contrárias ao projeto que se impõe sobre a sua sobrevivência.

“Índios Munduruku: Tecendo a Resistência” [Completo] from MiráPorã on Vimeo.

A luta dos Munduruku também está sendo contada em quadrinhos. Criada pelo Greenpeace, a HQ “O jabuti resiste” é uma foma de dar visibilidade à sobrevivência de um povo que não tem sido ouvido pelos agentes envolvidos na construção do complexo hidrelétrico.

Adriano Liziero

Adriano Liziero

Editor | Geógrafo

Estudei Geografia influenciado pela experiência de viver em Angola, país que despertou em mim a vontade de compreender o mundo. Meu gosto pela escrita também me levou ao jornalismo.
Trabalho no mercado editorial de didáticos, com foco em tecnologia educacional. Criei o Geografia Visual para explicar o mundo utilizando o poder didático das imagens.

Você também pode gostar

Vídeos

O eclipse solar como você nunca viu: do espaço

por Adriano Liziero

Pela primeira vez, um eclipse solar é filmado em 360 graus a partir do espaço.

Vídeos

Um “continente” de plástico no Pacífico

por Adriano Liziero

Gigantesca área concentra grande parte dos resíduos plásticos lançados no ambiente marinho.

Vídeos

Vale tudo pela energia barata

por Adriano Liziero

Gás de xisto: uma revolução energética que pode custar caro